WhatsApp Whatsapp WhatsApp Enviar email

Gostaria de entrar em contato?

Nome
Email
Celular
Assunto

Escrever outra mensagem

WhatsApp Corretores
online

26 de janeiro de 2022

Mercado imobiliário

Crédito imobiliário: Setor espera novo recorde em 2022

Thumbnail

O crédito imobiliário atingiu um nível recorde no país em 2021: mais de R$ 200 bilhões em financiamentos, segundo projeções do mercado, o que significou a realização do sonho da casa própria para muitas famílias. Se o volume de recursos se confirmar, o aumento em comparação aos R$ 124 bilhões observados em 2020 será superior a 60%. As perspectivas para este ano também são positivas, apesar da desaceleração verificada nos últimos meses, pois a aquisição de imóveis é considerada um investimento sólido e uma saída para quem deseja se livrar do aluguel.

Segundo o último balanço divulgado pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), foram financiados com recursos da poupança 804,3 mil imóveis no país entre janeiro e novembro de 2021, um resultado 116,9% superior ao mesmo período do ano anterior.

“No ano passado, houve recorde em todas as linhas de financiamento, em volume de crédito e em número de imóveis. Apesar da alta dos juros e da inflação, esperamos que 2022 seja um ano também positivo”, afirma Cristiane Portella, presidente da entidade, ressaltando que algumas linhas de crédito podem apresentar alta na taxa de juros cobrada.

É um reflexo do aumento da taxa básica (Selic) ao longo de 2021, mas essa elevação feita pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central não deve assustar os candidatos a um financiamento, pois o repasse é proporcional. Segundo Cristiane Portella, essa alta tende a reduzir a inflação, manter o poder de compra das pessoas e trazer estabilidade, fatores positivos para os investimentos de longo prazo.

Para o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Rio (Ademi-RJ), Marcos Saceanu, repetir os números de 2021 já seria excelente, tendo em vista o crescimento expressivo no período. Mas ele prevê também a possibilidade de aumento no volume de crédito e no número de unidades financiadas, devido ao apetite dos bancos.

“Os recursos da poupança continuarão sendo o grande financiador do crédito imobiliário, mesmo tendo outros modelos de financiamento. Há ótimas oportunidades no mercado tanto para o segmento econômico quanto para a alta renda”, afirma.

Para Saceanu, imóveis financiados pelo programa Casa Verde e Amarela, do governo federal, continuam sendo uma ótima opção para a baixa renda, pois os juros foram pouco afetados e há possibilidade de obtenção de subsídios. Famílias de classe média podem recorrer ao saque do FGTS e têm condições favoráveis através do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), que destina recursos para o financiamento da casa própria.

Fonte: EXTRA

Consulte nossas opções

Para mais informações sobre os empreendimentos Congesa, fale com nossos corretores através do WhatsApp: 19 99761-2571, ou, se preferir, acesse www.congesa.com.br e fale conosco via chat.

Posts relacionados

Os benefícios da arquitetura bioclimática

7 de junho de 2022

Mercado imobiliário

Projetos arquitetônicos integrados à natureza vão muito além de beleza e bem estar dos futuros moradores do local. A arquitetura bioclimática é um tipo de projeto que apresenta so...

Mercado imobiliário está aquecido: Bom momento para investir em imóveis

27 de maio de 2022

Mercado imobiliário

Em abril de 2022, São Paulo registrou o maior valor do aluguel desde 2019, segundo o índice QuintoAndar de Aluguel, com alta de 1,28% em relação a março, esse foi o décimo mês co...

Singulare Cambuí: 1º empreendimento de alto padrão da Congesa no Cambuí, em Campinas

28 de abril de 2022

Mercado imobiliário

No dia 12 de abril aconteceu em Campinas o evento de entrega do Singulare Cambuí. Faz pouco tempo que a obra acabou, mas já estamos com saudades desse empreendimento que foi o 1º pro...