WhatsApp Whatsapp WhatsApp Enviar email

Gostaria de entrar em contato?

Nome
Email
Celular
Assunto

Escrever outra mensagem

WhatsApp Corretores
online

8 de novembro de 2021

Mercado imobiliário

Procura por imóveis no interior cresce e preços sobem até 109%

Thumbnail

Levantamento em 65 cidades de São Paulo mostra vendas aquecidas e aceleração da busca por mais qualidade de vida – Incentivadas pela possibilidade de ter o trabalho remoto como uma política duradoura na empresa, muitas famílias viram a chance de antecipar a meta de viver no interior do estado. Afinal, para que enfrentar o trânsito de uma grande cidade e problemas de mobilidade quando se é necessário ir ao escritório apenas alguns dias por semana?

O resultado foi uma explosão de preços: empreendimentos de médio e alto padrão em cidades fora da região metropolitana chegaram a custar até 108,9% mais em apenas 12 meses. É o que aponta um estudo da consultoria Brain para a Exame, feito em 65 cidades de São Paulo que registram os maiores números de loteamentos disponíveis. O estudo compara o segundo trimestre de 2021 com o mesmo período de 2020.

Segundo a pesquisa, entre loteamentos fechados, os condomínios, as cidades que mais registraram aumentos de preço foi Itu, a 98 km da capital, no qual o preço do metro quadrado passou de R$ 424 para R$ 886 no período, um crescimento de 108,9%. Em Monte Mor, localizada na região metropolitana de Campinas e onde o metro quadrado custava R$ 524 no segundo trimestre de 2020, já não há mais estoque de unidades em condomínios fechados.

Já quando são analisados os loteamentos abertos, que são casas fora de condomínios, o preço subiu mais em Itapeva, a 286 km da capital, onde o metro quadrado passou de R$ 414 para R$ 681, uma alta de 64.4%. Em Boituva, a 116 km da cidade de São Paulo, empreendimentos ficaram em média 48% mais caros, e o metro quadrado passou de R$ 442 para R$ 654. Em Cotia, a 32 quilômetros da capital, os preços subiram 43,9%.

Segundo a Brain, um indicador claro do aquecimento do mercado, além da alta dos preços, é o estoque de imóveis disponíveis, o menor desde 2017. Existem 32 mil unidades à venda nas 65 cidades. Em 2017, eram 61 mil.

Em Itu, restam apenas 1,7% do total de loteamentos fechados, foram disponibilizadas 1.236 unidades no mercado. Em Jundiaí, restam 2,4% de 7 empreendimentos lançados. Em Campinas, no final do trimestre havia apenas 614 unidades em estoque, considerando loteamentos abertos e fechados, porque as vendas estão muito aquecidas na cidade.

Municípios localizados de 100 quilômetros a 150 quilômetros da cidade de São Paulo, como Itupeva, Atibaia, Campinas, Itu, Bragança Paulista e Itatiba, são os mais buscados, pois atraem o paulista que pode fazer um bate e volta em uma reunião na cidade. No caso de cidades que ficam a mais de 150 quilômetros da cidade, o perfil, é majoritariamente de busca por casas de temporada e finais de semana.

Fonte: Exame Invest

Consulte nossas opções

Para mais informações sobre os empreendimentos Congesa, fale com nossos corretores através do WhatsApp: 19 99761-2571, ou, se preferir, acesse www.congesa.com.br e fale conosco via chat.

Posts relacionados

A Congesa orgulhosamente possui o selo NDT

11 de agosto de 2022

Mercado imobiliário

A Congesa orgulhosamente conquista mais uma certificação : O selo NDT, Nível de Desempenho Técnico, atribuído pela Caixa Econômica Federal pela qualificação técnica das constru...

Novos tempos, novas demandas no mercado imobiliário

23 de julho de 2022

Mercado imobiliário

O mundo contemporâneo passa por constantes e rápidas transformações, com os imóveis e seus compradores não poderia ser diferente. As pessoas procuram hoje empreendimentos que se ...

Os benefícios da arquitetura bioclimática

7 de junho de 2022

Mercado imobiliário

Projetos arquitetônicos integrados à natureza vão muito além de beleza e bem estar dos futuros moradores do local. A arquitetura bioclimática é um tipo de projeto que apresenta so...