WhatsApp Whatsapp WhatsApp Enviar email

Gostaria de entrar em contato?

Nome
Email
Celular
Assunto

Escrever outra mensagem

WhatsApp Corretores
online

27 de dezembro de 2021

Mercado imobiliário

Tendências da Construção Civil para 2022: Tecnologia, inovação e sustentabilidade

Thumbnail

Dados mostram que a construção civil e o mercado imobiliário se mantiveram em alta em 2021, apresentando o melhor índice de vendas dos últimos 7 anos. De acordo com relatório recente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), as vendas de imóveis no país já haviam aumentado 26,1% em 2020. Já a construção civil superou as expectativas, com uma estimativa de crescimento em 4% no PIB do setor, o maior desde 2013, segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Outro dado relevante é a geração de emprego, que acumulou em maio de 2021 mais de 2 milhões de trabalhadores com carteira assinada. A oferta de vagas também teve crescimento. Conforme relatório da CBIC, foram abertos cerca de 15% novos postos de trabalho em relação a janeiro de 2020.

É possível ver os efeitos positivos da construção civil também na economia. As projeções da CBIC mostram que em cada R$ 1 milhão de residências entregues, cerca de 3,31 empregos são gerados no pós-obra, o que contribui para um adicional de R$ 0,16 no PIB e R$ 0,08 em tributos. Além disso, o segmento residencial da construção civil tem capacidade de expandir os resultados. No processo pós-obra, após a entrega das edificações, o setor consegue gerar 36% a mais de demandas para diversos outros setores da economia, incluindo a própria construção.

A prosperidade do setor não se limita apenas a números, mas também ao investimento realizado em modernização e inovação. Agora, o desafio é manter a construção civil impulsionada e em plena ascensão. Para isso, o uso da tecnologia e a adoção de uma agenda sustentável são elementos cruciais. É o que aponta o levantamento feito com líderes empresariais pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em setembro de 2021. O estudo mostra que 80% das empresas de grande e médio porte que inovaram em 2020 e 2021 tiveram um ganho de lucratividade, produtividade e competitividade.

Além disso, o impacto da construção civil ao meio ambiente é um dos temas que está em alta. Embora essa não seja uma pauta recente, a exploração e uso irrestrito dos recursos naturais está ganhando mais força e visibilidade. Se antes a sustentabilidade era apenas um diferencial competitivo, hoje ela se torna uma iniciativa vital para todos os setores produtivos. Economia, atração de grandes investimentos e oportunidade de novos negócios são apenas alguns desses benefícios.

Apesar dos desafios que o mercado imobiliário e de construção civil ainda têm pela frente, especialistas afirmam que esses segmentos são um pilar essencial para a recuperação da economia brasileira nos próximos anos. Para isso, aliar o tradicional ao inovador pode ser uma grande estratégia.

Fonte: Estúdio NSC

Conheça nossas opções

Para mais informações sobre os empreendimentos Congesa, fale com nossos corretores através do WhatsApp: 19 99761-2571, ou, se preferir, acesse www.congesa.com.br e fale conosco via chat.

Posts relacionados

Os benefícios da arquitetura bioclimática

7 de junho de 2022

Mercado imobiliário

Projetos arquitetônicos integrados à natureza vão muito além de beleza e bem estar dos futuros moradores do local. A arquitetura bioclimática é um tipo de projeto que apresenta so...

Mercado imobiliário está aquecido: Bom momento para investir em imóveis

27 de maio de 2022

Mercado imobiliário

Em abril de 2022, São Paulo registrou o maior valor do aluguel desde 2019, segundo o índice QuintoAndar de Aluguel, com alta de 1,28% em relação a março, esse foi o décimo mês co...

Singulare Cambuí: 1º empreendimento de alto padrão da Congesa no Cambuí, em Campinas

28 de abril de 2022

Mercado imobiliário

No dia 12 de abril aconteceu em Campinas o evento de entrega do Singulare Cambuí. Faz pouco tempo que a obra acabou, mas já estamos com saudades desse empreendimento que foi o 1º pro...